quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Poemas do Viandante (360)

Paul Cezanne - Mountains in Provence (1886-890)

360. A COR MUSICAL DAS TUAS PALAVRAS ERGUE-SE

A cor musical das tuas palavras ergue-se,
risca a casa de uma ondulação suave,
o mar avistado de longe sob o império
da neblina, meio caminho entre luz e trevas,
argúcia da vida ao proteger-nos do fogo
ou do frio das intempéries vindas pelos dedos,
para rasgar o lençol molhado da solidão.

Retomo o caminho que me deste na infância.
Só assim te oiço cantar na lonjura deserta,
os caminhos cortados e rios intransitáveis,
a música que vinha desabar em mim
e me lembrava de que teria um corpo e uma alma,
as faces descobertas voltadas para o sol,
a recordação de cada povo que dorme em mim.

Pego-te na mão em silêncio e olho as árvores.
Aguardo que a boca se abra para o fogo
da montanha, onde uma casa de colmo espera
por nós, as janelas inclinadas ao vento,
o segredo que um deus te deixou nos lábios.
O solo coberto de ervas frescas abre-se aos teus
passos, e uma estrela murmura na tarde: vem.