terça-feira, 11 de setembro de 2012

Poemas do Viandante (351)

Odilon Redon - Mujer desnuda en la roca

351. ESSES EPISÓDIOS DE QUE NUNCA FALAS

Esses episódios de que nunca falas,
o estranho rumor do teu corpo ao abrir-se,
as núpcias fantasmagóricas em terra estrangeira.
Ao fundo, o mar entrega-se à volúpia das marés,
chama por marinheiros e pescadores,
desenha promessas de naufrágios,
uma onda outonal na pele dos veraneantes.

Quero olhar para ti e ver a luz, disseste.
Tudo tremia na brancura desse corpo,
os espasmos da noite, a claridade do dia,
o desejo sobressaltado sob o véu do pudor.
São difíceis as paisagens marítimas,
rochas escarpadas e vegetação arbustiva,
o abismo daquilo que não tem retorno.

Toco-te entre as ondas da memória
e uma espuma branca vem nas águas,
deixa um vestígio de mar e sal
na pele aberta sob o desejo da boca.
Sou apenas a sombra de um arbusto,
um limo perdido no desamparo do cais,
a promessa adiada no desvão do silêncio.