sábado, 30 de março de 2013

Sonetos do Viandante (21)

Raoul Dufy - O jardim abandonado (1913)

21. Todas estas palavras sem sentido

Todas estas palavras sem sentido,
As cores que contigo se dissipam,
O rumor destes tempos de silêncio,
Sábados de Aleluia sem segredos.

Sangra-me solitário coração,
Leva-me as palavras que teria
Para te dizer nesta hora azul,
Velha noite de cânticos selvagens.

Estranhos os caminhos que te esperam,
As casas destelhadas e vazias,
O jardim donde as flores exumadas

Crescem como cadáveres adiados.
Um murmúrio explode na fronteira
Que separa do meu  o teu desejo.