quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Poemas do Viandante


188. SOPRO
 
o canavial preso
nas areias
ondula
na música soprada
pelo vento

gaivotas vêm
e vão
enquanto no mar
em silêncio
nasce invisível
a sombria sombra
da noite

Sem comentários:

Publicar um comentário