quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Sonetos do Viandante (8)

Pierre Auguste Renoir - Gabrielle con la rosa (1911)

8. Deixas o olhar preso num sonho

Deixas o olhar preso num sonho
e com a mão suspensa no ar
quase me tocas, quase feres
o que em mim clama por ti.

Que f’rida purga no desmando
que arde no teu rosto cansado?
Um véu de cinza, a velha rosa,
tão desfolhada se perdeu.

Noite em que tudo desfalece,
onde os sorrisos de outrora
e o bravio cântico de amor?

Alma fechada e vazia,
perdeste o fogo e o delírio,
resta uma flor exausta e fria.