segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Poemas do Viandante (382)

Caspar David Friedrich - Cemitério

382. ESCUTAREMOS UMA VEZ AINDA OS MORTOS

Escutaremos uma vez ainda os mortos,
as palavras silenciosas ciciadas
na penumbra da tarde,
o severo olhar vindo do outro lado,
o julgamento deixado sobre a história.

Todos dormimos na vida um sono,
o esquecimento da verdade,
a relíquia que todos cortejam
e que de todos se esconde,
ao erguer muros de pedra e ilusão.

Escutaremos uma vez ainda os mortos,
a verdade que lhes trouxe a morte,
a terra descampada onde repousam,
entre árvores erguidas para o alto
e o sonho da eternidade.