sábado, 24 de novembro de 2012

Poemas do Viandante (386)

Arturo Souto Feijoo - Ruínas clásicas (Vista de Roma) (1934-35)

386. O tempo chega com o seu manto amarelo

O tempo chega com o seu manto amarelo
e cobre casas e ruas,
o lugar onde nos amámos.

Não traz flores, o convidado,
nem há vinho sobre a mesa.

Ouve-se o veloz cavalo no horizonte
e em Tróia ou Atenas,
em Jerusalém ou Roma
tudo são pedras, ervas, poeira,
pegadas soltas,
a ruína do trabalho daquelas mãos.