quarta-feira, 14 de agosto de 2019

Impressões 38. Memórias ancestrais

Martin Munkacsi, The Rent-Barracks, Budapest, c.1923
Por vezes, somos transportados para a infância. Como num sonho onde se é levado para o paraíso, damos os mãos e fazemos uma roda. Ao rodopiarmos cada vez mais rapidamente, uma música desprende-se das esferas celestes e escutamos velhas canções nascidas há muitos séculos. Sabemos cantá-las, pois em cada um de nós vive a memória ancestral da humanidade.

Sem comentários:

Publicar um comentário