domingo, 18 de março de 2018

Meditação breve (72) Fogo-de-artifício

Andre de Dienes, Fireworks over Notre-Dame, Paris, 1936

O fogo-de-artifício não é um mero divertimento que, pela associação da luz, da cor e do fogo, nos prende o olhar. Ele simboliza a vida social, a qual não passa de um conjunto intermitente de explosões mais ou menos luminosas e que, na verdade, se reduzem a nada. O fascínio dos fogos-de-artifício reside na sua aparência, tal como os jogos da vida social. Na verdade, um fogo-de-artifício não passa de um fogo-fátuo, tal como a fatuidade é a virtude exigida pela vida em sociedade.