sábado, 15 de abril de 2017

O pintor de flores

John Yardley - Painting flowers

É o que me resta. Foi um longo caminho para chegar aqui. Está surpreendido? Imagino. Era um homem do mundo. Viajava e entregava-me, não sem êxito, à acção. Sabe tudo isso. Não calcula, porém, como era fastidiosa a minha vida. Então, decidi apagar-me lentamente. Esquecia-me dos outros para que se esquecessem de mim. É uma estratégia de êxito assegurado. O que faço? Compro flores e, depois de as contemplar, pinto-as. Falo com elas e elas respondem-me. Está enganado, não são naturezas mortas, são retratos o que faço, é a alma das flores, o seu espírito que fixo na tela. Em silêncio, elas agradecem-me.