sexta-feira, 15 de abril de 2016

Visões nocturnas

Joan Miró - Nocturno (1940)

As visões nocturnas, a noite escura da alma de que falava João da Cruz, são, num primeiro olhar, o negativo, em sentido fotográfico, das visões luminosas, aquilo que, verdadeiramente, permite estas. Na verdade, porém, elas são outra coisa. São o encontro com a própria luz, que de tão intensa torna tudo obscuro.