quinta-feira, 21 de abril de 2016

Da risibilidade

Edward Hopper - Two Comedians (1965)

A velha distinção aristotélica entre tragédia e comédia diz que a primeira trata dos homens superiores e a segunda, dos inferiores. O brilho desta distinção poderá fazer cair num equívoco aquele que se entrega a uma vida do espírito. Não é porque se é um ser superior que as coisas espirituais lhe cabem. É porque se é inferior, risível e se tem a plena consciência dessa risibilidade que se abre um caminho espiritual. A plena consciência dessa natureza digna de ser satirizada e ridicularizada é condição necessária para uma vida espiritual, seja qual for a sua dimensão. Saber que se é digno do riso dos outros é o ponto de partida para a viagem de descoberta de si.