segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Tudo é uno

Kenneth Noland - Caminho interior (1961)

Um dia o viandante descobre a futilidade de dividir a vida em vida do corpo e vida do espírito, em caminho exterior e caminho interior. Não há dois caminhos como não há duas vidas. Tudo é uno. Os passos que dou no mundo são ainda uma aventura do espírito e aquilo que vejo, por objectivo que seja, não deixa de ser a projecção do meu espírito.