quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Ser de todos os lugares

JCM - Mitologias (com vista para o mar) (2014)

A solidez do mundo, a sua estrutura e organização são frágeis e impotentes perante o contínuo crescimento da entropia. De um momento para o outro, tudo começa a dissolver-se e a precipitar-se na água, liquefazendo-se. Mesmo que seja alguém da terra, o viandante deve aprender não a nadar mas a tornar-se água. O seu destino é tornar-se água na água, terra na terra, ar no ar e fogo no fogo, pois ele não pertence a lado nenhum e, por isso, é de todos os lugares.