sexta-feira, 3 de outubro de 2014

A extravagância do acontecer

JCM - Time on space. Porto Batel (2008)

Quantas vezes se pensa que a vida não passa de um amontoado extravagante de acontecimentos, fruto do acaso e do cego desejo. O viandante, porém, deve aprender a afinar o olhar e a observar nexos e configurações onde elas não são visíveis. Isso significa elevar-se para poder abarcar num relance aquilo que em baixo é imperceptível. A extravagância do acontecer revela-se-lhe então em fulgurações plenas de sentido.