terça-feira, 29 de setembro de 2009

Poemas do Viandante (48)

48. SOMBRA

tremem as folhas
sob o império
do vento

o sino repica
na sombra
do silêncio

e a mão desagua
na praia
do sentimento