quarta-feira, 9 de agosto de 2017

A fugitiva

Jeanloup Sieff - Alfred Hitchcock and Ina Balke, 1962

Pertenço-lhe. Se não lhe pertencesse não fugia. Corro, mas ele aproxima-se. Não suporto mais aquelas mãos. Ele aproxima-se. Uma provação, um teste. Definitivo. Se ele me agarrar, entrego-me ao seu império. Se conseguir escapar, serei livre, não mais lhe pertencerei. Essa sombra que me persegue quase me faz cair, sinto o ardor das suas mãos, o fogo que se desprende dos olhos. O ódio move-me. Oiço os gritos e fujo. Malditas ervas. Tantas pedras, vou cair. Não, ele ainda não me apanhou. É apenas uma sombra e as sombras não prendem as pessoas. Ou prendem. Corro. Ele corre, uma sombra. Aproxima-se e eu corro, fujo. Serei agarrada?