sábado, 21 de dezembro de 2013

Poemas do Viandante (442)

Paul Cézanne - Morning in Provence (1900-1906)

442. Solstício de Inverno

Chegámos ao dia mais pequeno do ano
e, presos na fraqueza da luz, aguardamos
o barco que nos levará ao mar aberto,
à luminosa água dos dias que hão-de vir.

Tudo se transfigura nestas terras de musgo.
As rochas crescem para a desmesura da noite,
os rebanhos seguem o caminho eterno,
os anjos velam o dia em que cantarão.

Nas terras altas, haverá neve e frio.
A luz bruxuleante que se vê ao longe
começa a crescer sobre a solidão da terra,
inscrevendo nas trevas o sol da madrugada.