quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Meditação breve (65) Na margem

Alexey Titarenko, Old woman, St. Petersburg, Russia, 1999

Há no rio tempestuoso da vida uma crueldade para com aqueles que envelhecem. São deixados na margem à espera que o tempo passe e os sepulte na grande pátria do esquecimento. E o que não gostamos de ver, durante os anos gloriosos da existência, é que, mal nascidos, os nossos passos dirigem-se, guiados por instinto infalível, para essa margem de onde não há retorno.