quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Poemas do Viandante (483)

Edvard Munch - The hands (1893)

483. a velha desolação do dia que acaba

a velha desolação do dia que acaba
na luz da noite

o sussurrar de alguém que espera
a cor do destino

o silêncio que se abre na ausência
da tua voz

eis a renúncia com que a rosa se abre
à luz do fogo