domingo, 24 de maio de 2015

Um naufrágio

Henri Edmond Delacroix Cross - O naufrágio (1907)

Um súbito pensamento levou-o para o mar, para o grande naufrágio, para o lugar onde a morte e a ressurreição marcaram encontro, o decisivo encontro da sua vida. Não que tivesse morrido, mas mergulhara uma e outra vez nas águas tempestuosas do oceano. A primeira vez, trémulo de medo. A segundo, como se mergulhasse no regaço infinito de Deus. Viu a face de Deus. Morreria? Ao emergir, descobriu-se ressurrecto. Sabia agora o grande segredo da vida. De súbito, uma mão aproximou-se e puxou-o das águas. Ouviu vozes e tudo em si se desvaneceu.