terça-feira, 5 de maio de 2015

Permanecer no Absoluto

Jiri Georg Dokoupil - Cristo (1986)

Se alguém permanece em Mim e Eu nele, esse dá muito fruto, porque sem Mim nada podeis fazer. (João 15:5)

O enigma da vida espiritual reside todo ele na afirmação paradoxal de uma impotência. O homem, desligado do Absoluto, nada pode. O paradoxo é que o homem, na sua relatividade e na sua hostilidade ao absoluto, pode e com esse poder rasga o mundo. Ora o poder que João refere não é esse que nasce da iniciativa humana é um outro poder. Dele sabemos apenas que resulta da ligação ao Absoluto e que é frutuoso. O resto é enigmático. Este enigma não é resolúvel pela razão mas pela acção, a qual está consignada no verbo permanecer. Como pode o relativo permanecer no Absoluto?