quarta-feira, 18 de setembro de 2019

Micronarrativa (25) Desembarque

Alfred Stieglitz, The Hand of Man, 1902
Amava-a e talvez isso me tornasse tão desesperado. Há amores funestos. Enquanto as carruagens dançavam sobre os carris a caminho do que ainda era a nossa cidade, ela recusava todo o meu amor. A minha insistência tornou-a desdenhosa. Quando o comboio parou na estação vazia e a porta se abriu uma mão, não juro que fosse a minha, empurrou-a para a plataforma. A viagem continuou. Nunca mais soube dela.

Sem comentários:

Publicar um comentário