segunda-feira, 8 de abril de 2019

O sal do silêncio (11)

Chin-San Long, Tree with cranes, 1966

Expectante, a ave olha o rumor do silêncio, enquanto o tempo, levedado pela brisa, passa em direcção ao futuro. Na ramagem das árvores, sob um céu anónimo, esconde-se a esperança e a mão que há-de pintar de cinza a sombra efémera que a luz sempre consigo traz.

Sem comentários:

Publicar um comentário