quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Poemas do Viandante (647)

Frantisek Kupka - Alredor de un punto (1911-12)

647. à volta do ponto

à volta do ponto
a lua treme
de mágoa e raízes
roídas
à volta do ponto
a gramática
de uma camélia
desfolha-se
à volta do ponto
na cabeça rutilante
da minha loucura


(13/12/2016)