sábado, 7 de junho de 2014

Poemas do Viandante (459)

László Moholy-Nagy - Nude (entre 1928-1937)

459. corpo perdido no sono

corpo perdido no sono
corpo ao abandono

suave vestígio de sombra
água que me assombra

vida trazida p'lo vento
luz fogo tormento