domingo, 4 de abril de 2010

Poemas do Viandante (82)

Pablo Picasso - Cabeça de Fauno (1937-1938)

82. Ausentou-se

Ausentou-se,
perdeu o limiar
e a voz ecoou
na noite desabrigada.

Ao ir pelo mundo,

o viandante rodopia 
no centro da vida.
 

Fauno nas trevas, 
anjo sobre a cidade,
a escura luz
destes versos.