segunda-feira, 30 de março de 2015

Poemas do Viandante (502)

Jorge Apperley - Nu (1945)

502. e o tempo vinha vestido

e o tempo vinha vestido
de fogo e água

um movimento na tarde
a abrir o teu corpo

um corpo azul e secreto
frágil como um rio

cantante como o incêndio
que em mim te espera