quinta-feira, 5 de março de 2015

Poemas do Viandante (499)

Pierre-Albert Marquet - Pino en Argel (1932)

499. o ondular dos pinheiros

o ondular dos pinheiros
dentro do silêncio

o bálsamo das tuas mãos
sobre a minha pele

são a casa onde habito
água luz memória