sábado, 26 de abril de 2014

Poemas do Viandante (455)

Paul Gauguin - O cavalo branco (1898)

455. Tenho um cavalo de seda

Tenho um cavalo de seda
À minha espera

Nele entro na terra fria
Nunca cavalgada

E no ritmo do galope
Descubro o silêncio

Descubro um velho cântico
Na boca calada