segunda-feira, 1 de março de 2010

Poemas do Viandante (77)

77. Penumbra

Penumbra
de silêncio
e fogo.


Alegria
de sombra,

um cavalo
de sangue.


A voz
que oiço 

e logo calo.