segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Poemas do Viandante (41)

41. A FRONTEIRA

a folhagem
batida pelo vento
o chão de areia
a casa vergada
pelo tempo

assim escutava
o sopro a bater
no canavial
a fronteira
que subtraía
de um o outro
coração